Ainda da Cultura do Surf

1884

Afonso Duarte nascido na aldeia da Ereira, freguesia de Verride, concelho de Montemor-o-Velho, estudou Ciências Físico-Naturais na Universidade de Coimbra, cidade onde veio a ser professor. Colaborou em várias revistas (Presença, Revista de Portugal, Seara Nova), tendo colaborado em A Águia e sido fundador e director da Rajada.
A sua poesia, um século antes da dita Surf Culture, já descrevia o balanço das ondas e o apelo do mar. Foi pena não termos falado de pessoas como ele no Sagres Surf Culture, mas aqui fica um poema seu:

EPIGRAMA

Há só mar no meu País.
Não há terra que dê pão:
Mata-me de fome
A doce ilusão
De frutos como o sol.

Uma onda, outra onda,
O ritmo das ondas me embalou.
Há só mar no meu País:
E é ele quem diz,
É ele que sou.

Afonso Duarte
(1884-1958)
In “Obra poética”
(Guimarães Editores, Março de 1957)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s